Friday, October 30, 2015

Deadly Pistachios, 239


American Madonna (Epiphany IV), Gottfried Helnwein, 2000

Labels:

Sunday, October 25, 2015

O Estranho Mundo


(From Asylum of The Birds series) Take off, Roger Ballen, 2012

O poço, esse buraco na sola do sapato no lixo, ou o outro no passeio, as pedras soltas, de fora como dentes. As coisas que são um vórtice, os rasgões todos. As fotografias velhas, com a icterícia do tempo, os mortos emoldurados que espreitam o mundo. Sento-me, agora, enquanto a morte a cavalo percorre em traje de gala o passeio de arcadas onde se deitam os pedintes. A minha glória é um derradeiro veneno do olhar, ser um cego que devorou os olhos para ver, abram ou fechem as janelas, o eixo cristalino do vento coroa o meu coração.

Tudo é disforme num jacto de luz bela sem fim. O belo é horrível. As paredes dos edíficios são os ouvidos colossais do dia, escutam o abismo, o sussurro primordial da morte. A sua canção é de pedra, chama-me e igual a um ícone mudo, escriba sentado na intemporalidade do bronze, cumpro o meu ofício arqueológico, o poeta é o lado visível do seu gémeo morto, sombra antiga que o devora.

Descolas-te da tinta velha, gretada, na parede do quarto, tudo é um túnel em que a luz se arrasta, ferida, moribunda, exangue. Tu és a morte, a virgem negra na bruma leve do cigarro, ergues o corpo como um anjo lento ergue um pénis de fogo. O papel queima, o lápis treme-me na mão tremente e cada palavra é um prego cravado na carne do dia, que se consome nesta cinza declinada, o fio de uma ampulheta esquecida num sótão de velharias divinas, guardadas, proibidas, secretas. Nunca cessa esta dor, lâmina da luz que resiste, e deito-me contigo, ó morte, porque quebro os selos, em nome dos homens e dos poetas.

Jesus Carlos

Labels:

Thursday, October 22, 2015

Deadly Pistachios, 238


The Slavic Girl with Her Father, Jan Saudek, 1998

Labels:

Monday, October 19, 2015

Deadly Pistachios, 237


Niagara Lounge, Jamie Adams, 2013

Labels:

Saturday, October 17, 2015

Ferrugem


Girl with a Kitten, Lucien Freud, 1947

O teu nome no teclado. Não sei.
Engenheiros electrocutaram os pianistas.

As bailarinas avariadas dançam
No casamento do horror e da beleza.

Dentro da caixa há um vazio calado,
Como uma canção morta, pó, ferrugem.

Metade da maçã no prato sabe
Porque tudo fica podre, o mundo, abismo.

Jesus Carlos

Labels:

Tuesday, October 13, 2015

Deadly Pistachios, 236


(From Love on the Left Bank series) Anouk Huffels, Ed van der Elsken, Paris, 1954

Labels:

Saturday, October 10, 2015

Deadly Pistachios, 235





'A Girl Walks Home Alone at Night', Ana Lily Amirpour, US, 2014

Labels:

Sunday, October 4, 2015

Deadly Pistachios, 234




'Nosferatu: Phantom Der Nacht', Werner Herzog, France/Germany, 1979

Labels:

Moleskine de Scardanelli © 2012 (3rd edition) | Panel