Wednesday, August 28, 2013

Hermeneuta


The Knight at the Crossroads, Viktor Vasnetsov, 1878

As casas da terra dos mortos são de branco e verde sujos 
Vestidas, com o abismo ao fundo. Cautela, ó viajante 
Que encostas o ouvido às lápides.

Quem ergueu este barro cru, este palimpsesto de chão?
A árvore alta.
As cidades tumulares depois da chuva.
Pregos de cobre, pedaços de azulejo com restos de azul.
A planície, fria, sem fim na luz. Tudo foi escrito
No gelo.
Que mão invisível move as túlipas? Que algia tremente
Do ar agita as copas? O sapo no âmbar.
O cão réptil.
Gabriel, fêmea celeste.
Enegrecem, o espelho químico, os cadinhos de pele.
Pelo cálice.
A vida também é a morte.
Não queiras regressar cego a casa.

Jesus Carlos

Labels:

Saturday, August 24, 2013

O Filho Do Arquitecto


Head Inside Shirt, Roger Ballen, 2001

«Sou pequeno. Tenho medo da noite.»
O menino escapava das casas dos homens,
Do calor da lenha, dos doces e dos seios,
No vau da praia desértica, ouvia os búzios
Surdo ao trovão do mar. «A noite é a capa
Que nos oculta dos olhos.» Ouvia os búzios,
Que se agitavam asas tantas e luzes mil.
Obedecia. Das marés o roubo das conchas
De prata, sobre espinhos e vidros, nas mãos,
Fossem ovos férteis, jóias mágicas, erguidas
Acima da lama do mundo. Um amontoado,
No chão de palha, para um palácio de prata.
As noites, a infância envelhecida, os olhos
Cegos, os búzios. «Não tenhas medo.»

Jesus Carlos
Também publicado na Revista Mallarmargens, Curitiba, Brasil, 2013

Labels: ,

Tuesday, August 20, 2013

Deadly Pistachios, 60


With the Pack, Tom Chambers, 2006

Labels:

Friday, August 16, 2013

Deadly Pistachios, 59


Minerve et les hommes cheval ('Le Testament d’Orphée', Jean Cocteau, 1960), Lucien Clergue, Les Baux de Provence, France, 1959

Labels:

Monday, August 12, 2013

A Água Do Céu Dos Olhos


Wild Child, Roger Ballen, 2003

O menino que fugiu de casa, entre a noite e a manhã, a miséria e o ouro, entre ladrões e demónios, ouve vozes, que o chamam, ao menino que fugiu de casa, sentado dentro da noite, a olhar as cidades iluminadas, onde mãos finas, de dedos longos, mudam lençóis, abrem-lhe leitos, porque ele viveu numa toca de bicho com a dignidade de um homem e é parte vagabundo, parte príncipe, a olhar as cidades iluminadas, sabe que não é deste mundo, que a sua carne fica translúcida ao crepúsculo, como os fantasmas, ao menino que foi expulso de casa, espadas flamejantes travam-lhe o passo nos caminhos, ficam-lhe brancos os olhos, e é então que a sua alma arde.

Jesus Carlos

Labels:

Thursday, August 8, 2013

Deadly Pistachios, 58


Temple of Poseidon, Herbert List, Cape Sounion, Attica, Greece, 1937

Labels:

Saturday, August 3, 2013

Deadly Pistachios, 57


Young man with laurel over the eyes, Herbert List, Athens, Greece, 1936

Labels:

Moleskine de Scardanelli © 2012 (3rd edition) | Panel